sexta-feira, 6 de abril de 2012

As limitações estão no corpo ou na alma?

video

Cresci em meio a uma lista de "nãos": não pode tomar leite com manga que dá dor de barriga, não pode comer em frente ao espelho, que entorta a boca, não pode tomar banho depois das refeições, não pode ficar descalça, não pode sair ou namorar, porque é muito jovem, não pode... etc. Mas entre esses e outros, não pode trabalhar porque é mulher... Só pode ser professora...\o/
Como fui sempre muito obediente, também obedeci.
E assim me embrenhei nessa aventura fascinante. E aprendendo a ensinar, aprendi a ser aluna e a transgredir as regras que listei. E aprendi, não somente dentro das quatro paredes de uma sala, mas sim com as pessoas que convivi um dia ou ainda convivo. Aprendi sobre os limites que nos impomos e muitas vezes colocamos para os outros, seja por medo, por ignorância, por inexperiência. E talvez possamos listar muitos outros motivos que nos fazem construir muros que nos impossibilitam de ver até onde podemos chegar e permitir ou proporcionar meios para que os outros cheguem. Assim, podemos afirmar que os limites não estão no corpo, mas sim na alma.
Ou pode-se dizer que o corpo tenha diferentes limitações, mas quando descobrimos que elas servem como aliadas para nos propiciar outros desafios, que talvez não teríamos coragem de nos impor se não fossem justamente algumas restrições que vão aparecendo em nossas vidas de maneira brusca.
Tomei a liberdade de utilizar o vídeo acima justamente para exemplificar a superação dos tantos "nãos" que nos são colocados justamente para aprendermos  a transformá-los em "sim".




Páscoa - Ressurreição


Independente da religião em que nos encontramos e nos identificamos, devemos refletir sobre o significado da palavra Ressurreição, a qual entre outros aparece como vida nova, renovação.
Pensemos, então, sobre como é necessário constantemente nos renovarmos, repensar nossas atitudes, analisar o que está dando certo em nossas vidas, seja pessoal ou profissional, e conservar o que é bom, mas não sermos duros para mudar o que é preciso.
O importante é ser feliz.
E como diz Dalai Lama:
"Sendo motivado pela compaixão e amor, respeitando os direitos dos outros - essa é a verdadeira prática da religião."
Feliz Páscoa!